Notícias Opiniões Segurança Moto Clubes Pilotos Eventos Desporto Esc. Condução IPO Área Reservada 
Fri, 24 Sep 2021
Entrada
Atrelados
Automóveis
Bicicletas
Motos
Viaturas Usadas
Emprego

 
 
José Pereira e Rui Fernandes não se conformam com a decisão

O sonho morreu em Belém

Não é fácil digerir a decisão dos responsáveis pela A.S.O. depois de tantos sacrifícios feitos por todos os elementos ligados à Pró TT. O sonho de uma carreira desportiva, que poderá não ser repetido, morria antes de começar a grande aventura.

“Mataram o sonho de uma vida! Depois de tantos sacrifício económicos feitos, este desfecho acaba por ser trágico”, afirma inconformado José Pereira.

O responsável pela Pró TT não consegue ainda analisar a situação de uma forma fria e clara, mas os “estragos” foram profundos.

“Ainda não consigo quantificar os prejuízos que tive, mas o balanço é altamente desastroso. A decisão dos franceses não me parece ser a mais correcta, pois uma organização gigantesca como esta deveria prever outras soluções. A tão falada falta de segurança na Mauritânia deveria ter originado há muito outras opções, apesar das constantes garantias dadas pelos responsáveis mauritanos”, desabafa José Pereira.

O ambiente que se vive na equipa deixa transparecer alguma indignação pela solução encontrada pelos organizadores.

“Esta foi essencialmente uma resolução política. Os franceses renderam-se às ameaças feitas à segurança da prova. Tudo isto ainda me parece irreal e pode comprometer a credibilidade para projectos futuros”, afirma desiludido, Rui Fernandes.

Para esta equipa de autênticos “carolas” que ia fazer a sua estreia na maior prova de TT do mundo, este acabou por ser um desfecho inglório. Os inúmeros prejuízos sofridos pela Pró TT não podem ser comparados a nenhuns outros, fragilizando exclusivamente o esforço feito por José Pereira e Rui Fernandes, que não sabem se terão outra oportunidade para realizar o sonho das suas vidas.

ProTT Press, 2008-01-04
 
Pesquisar

W e b - d e s i g n


  A informação disponibilizada é de carácter informativo. Não tem a pretensão de ser exaustiva nem completa.
Não nos responsabilizamos por qualquer tipo de incorrecção, embora tenhamos a preocupação de ter a informação o mais correcta possível.