Notícias Opiniões Segurança Moto Clubes Pilotos Eventos Desporto Esc. Condução IPO Área Reservada 
Tue, 16 Oct 2018
Entrada
Atrelados
Automóveis
Bicicletas
Motos
Viaturas Usadas
Emprego

 
 
Hélder Rodrigues convicto do dever cumprido

O Piloto Lagos Team/TMN foi calorosamente recebido na chegada a Lisboa Hélder Rodrigues chegou esta tarde a Lisboa, de regresso do Dakar Argentina-Chile onde conquistou um brilhante quinto lugar final e a vitória na última etapa, levantando bem alto as cores de Portugal além fronteiras.

O piloto Lagos Team/TMN teve a melhor prestação de toda a comitiva portuguesa, em prova, e igualou o resultado que obteve no Dakar de 2007, rubricando mais um 5º posto na classificação geral das motos. Hélder Rodrigues teve uma afectuosa recepção no Aeroporto da Portela, onde foi recebido por familiares, membros da equipa, amigos e simpatizantes, bem como pela comunicação social.

“Estou muito feliz por ter conseguido este resultado e ter vencido uma etapa. Para mim foi excelente e agora é tempo para pensar no futuro e não tempo para parar a pensar numa vitória em etapa. Quero chegar a melhores resultados. Felizmente tenho o Lagos Team a TMN e a Red Bull que me ajudam, mas de resto é preciso ainda mais ajuda para fazer melhor que um 5º lugar. Também o facto do Ruben não ter participado fez com que a responsabilidade recaísse sobre mim.” Começou por referir o piloto de Sintra.

“É preciso ter a noção que lutar contra equipas de fábrica é impossível com as condições que nos proporcionaram. Fizemos um esforço enorme para estar aqui, a equipa está de parabéns porque fazer melhor era impossível.” Referiu Hélder Rodrigues.

Para alcançar melhores resultados, o piloto Lagos Team também comentou: “Em Portugal, para se fazer melhor é preciso ajuda e a ajuda também começa pelo apoio da comunicação social. Os nossos patrocinadores apoiaram o que puderam e deram o máximo. Mas precisamos de mais ajudas, do país e dos patrocinadores se quisermos chegar a algum lado, porque senão não conseguiremos lutar mais.”

Em relação ao Dakar na América do Sul e à organização, o piloto é da opinião de que: “O rali nem sequer foi duro, acho que foi principalmente perigoso, com muito pó, mas não foi duro. Penso que no geral a organização se portou bem.” No entanto Hélder Rodrigues apontou algumas críticas: “Faltou um deserto a sério. Não se pode andar no meio de aldeias e vilas porque é muito perigoso para nós, é muito pó, é muita pista só com uma trajectória… que se torna muito arriscado.”

Sobre o seu futuro, o piloto que completa em breve 30 anos, sente-se: “Pronto para começar a trabalhar já amanhã. Tenho uma prova já este fim-de-semana no Nacional de Enduro e estou preparado para iniciar 2009 com novos objectivos e com um programa mais intenso. Depois do meu acidente no Rali da Patagónia, a minha recuperação foi complicada e também foi duro não termos conseguido todos os patrocinadores que precisávamos. Espero que este ano seja melhor que 2008.”

“Tenho uma palavra de agradecimento para todos os meus patrocinadores e em especial ao Dream Team da TMN, que é com eles que tenho este projecto e é claro… à Lagos Sports.” Concluiu o piloto com melhor desempenho no Dakar de 2009

DCA News, 2009-01-21
 
Pesquisar

W e b - d e s i g n


  A informação disponibilizada é de carácter informativo. Não tem a pretensão de ser exaustiva nem completa.
Não nos responsabilizamos por qualquer tipo de incorrecção, embora tenhamos a preocupação de ter a informação o mais correcta possível.