Notícias Opiniões Segurança Moto Clubes Pilotos Eventos Desporto Esc. Condução IPO Área Reservada 
Tue, 19 Mar 2019
Entrada
Atrelados
Automóveis
Bicicletas
Motos
Viaturas Usadas
Emprego

 
 
Lino Carapeta e o enorme susto de “capotar” com a meta à vista

14ª etapa –Tambacounda / Dakar

Disputando o Lisboa-Dakar com o único Bowler Wildcat existente em Portugal, a dupla Lino Carapeta/Ricardo Cortiçadas, do Team Tanqueluz, completou esta tarde a especial da 14ª etapa do Euromilhões Lisboa Dakar, cumprindo os 348 quilómetros do sector selectivo em 3h50m19s, classificando-se na 54ª posição. O dia de hoje, com chegada a Dakar, viu a equipa regressar a uma etapa calma depois do enorme susto vivido ontem quando capotaram a 30km/h.

De Tambacounda até Dakar os concorrentes cumpriram hoje um total de 634 quilómetros. Segundo Lino Carapeta “felizmente que a etapa de hoje coreu bem, já que ontem apanhámos um enorme susto. Ia-mos a 30km/h, atrás de um camião, quando havia um gancho à esquerda para uma ponte. Não nos apercebemos da mudança de direcção e quando tentei corrigir já era tarde e o carro deu uma volta pelo barranco. Depois, veio outro camião que nos deu um puxão e nos colocou o Bowler direito. Foi um susto monumental. Pensei que ia terminar a prova ali. Afinal foram só uns bocados de fibra partida, remendada com fita americana, e lá voltámos a seguir. Desde há quatro dias que estamos sem camião T4 e portanto sem qualquer tipo de socorro na pista. O Dakar tem sido muito duro e o material está muito fatigado. Como ainda não tenho a experiência de saber até onde ele aguenta, a única solução é vir devagar, a poupar o mais possível. Só que isso é um pau de dois bicos. Quando estava no meu andamento, no meio do pelotão, não tinha ninguém que me incomodasse. Os mais rápidos estavam à frente e os de trás eram mais lentos. Agora rolamos lá mais atrás, onde há toda a confusão e o acidente aconteceu por isso. Felizmente que já só falta a etapa do Lac Rose. Hoje correu tudo bem. Esperemos que seja assim até ao fim, porque já sonhamos em festejar”.

A última etapa dá a tradicional volta ao Lago Rosa, com uma especial de 31 quilómetros. Há quem aproveite para ganhar mais umas posições à geral, há quem prefira chegar descansado e, justamente, não perder mais lugares à geral. Para todos, o momento tão aguardado, o da chegada a Dakar.

A2 Comunicação, 2006-01-14
 
Pesquisar

W e b - d e s i g n


  A informação disponibilizada é de carácter informativo. Não tem a pretensão de ser exaustiva nem completa.
Não nos responsabilizamos por qualquer tipo de incorrecção, embora tenhamos a preocupação de ter a informação o mais correcta possível.